Logo A vida sem crachá Ícone

A vida sem crachá

Grátis para testar
0 Bytes
Funciona em: Android
Adicionado em : 15/09/2019 HarperCollins Brasil
Baixar Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Alana Schmidt
Lá, longe de casa, desabei. Por que eu? A escrita me salvou. Me contratei para escrever o blog A vida sem crachá, que se transformou neste livro que você tem em mãos.
“Chorei feito criança pequena, abandonada, no escuro. Não era medo. Nem necessidade. Não tinha urgência de arrumar emprego. Era a dor de perder algo que amava. Era a dor de ter sido rejeitada. Sofria porque, ao arrancarem meu crachá de 23 anos, arrancaram junto a minha pele. Estava em carne viva. Doía, latejava, ardia.” “Claudia escreve como toda boa jornalista deveria escrever. Usa frases fortes e curtas, às vezes repletas de sofrimento, mas também permeadas de bom humor e de certa leveza que, de imediato, revelam ao leitor talvez o traço mais importante da autora: a capacidade de se reinventar. Ela enfrenta desafios e imprevistos sem perder o encanto pela vida e encontra forças e esperanças onde outras pessoas só veriam tristeza e desalento. Sua travessia foi dolorosa, repleta de sustos e situações inesperadas, mas a prova de que valeu a pena está nas páginas deste livro.” – LAURENTINO GOMES, AUTOR DE 1808, 1822 E 1889. Em 13 de agosto de 2014, passou um flash pela minha mente. O que faço se perder o emprego? Por instantes pensei no que faria e como faria. Logo depois, a notícia da queda do avião do presidenciável Eduardo Campos me fez sair do transe e voltar à realidade corporativa. Era diretora de uma unidade de negócios na maior editora do país. Tinha muito serviço me esperando e esqueci a premonição anotada a caneta em um caderno. No dia 25 de agosto do mesmo ano, sou chamada pelo presidente executivo da empresa. Ele comenta que estou sempre sorrindo e diz: “Você está demitida.” Foi minha primeira vez. Tive sorte. Tinha uma viagem de férias para os Estados Unidos. Fui e escapei da falta de rotina dos primeiros dias sem crachá, da pressão da família e dos amigos, que querem o seu bem, mas sem querer acabam escarafunchando a ferida. Lá, longe de casa, desabei. Por que eu? A escrita me salvou. Me contratei para escrever o blog A vida sem crachá, que se transformou neste livro que você tem em mãos. Processei com palavras a saída da vida executiva e a perda de coisas como contracheque, e-mail e celular da firma. Tem comédia, tragédia e muitas ideias para começar de novo. Espero, sinceramente, ajudar os próximos da fila a enfrentar esse momento tão difícil e transformador. Em dezembro de 2014, assumi minha pousada pé na areia, A Capela, com 14 apartamentos, no litoral Norte de Salvador, como meu plano A. Foi o melhor verão da minha vida. Trabalhei, aprendi, me diverti e, sobretudo, conheci pessoas e ouvi histórias incríveis. Fui, dia a dia, experimentando o prazer de, pela primeira vez na vida, ser dona da minha força de trabalho e da minha agenda. Estou cumprindo à risca o plano que escrevi naquela triste quarta-feira. Estou feliz.

Prós & Contras

Prós

  • Não encontramos pontos positivos.

Contras

  • Não encontramos pontos negativos.

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o A vida sem crachá

  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação