Logo Does not Commute Ícone

Does not Commute

Versão 1.4.2 Grátis
78 MB
Funciona em: Android
2.3/3.0/3.1/4.0/4.1/4.2/4.3/4.4/5.0
Adicionado em : 23/04/2015 Mediocre
Baixar Grátis Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Julianna Isabele
Uma cidade caótica e cheia de desgraças — e a culpa é toda sua

Does Not Commute é guiado por uma premissa que soa bem inocente, de início: você precisa guiar carros por uma pacata cidade, durante os anos 70. A história fica mais complexa quando você percebe que é preciso controlar vários veículos paralelamente.

Na primeira fase, você tem um minuto para levar 13 automóveis aos destinos desejados. Se você gasta 10 segundos para chegar até o final guiando um dos motoristas, a próxima rodada terá início com 50 segundos, e assim o game segue, sucessivamente.

Cidade caótica

O truque é que os carros anteriores continuam fazendo o mesmo trajeto cada vez que você assume o comando de um novo motorista, até que você tenha dezenas de veículos percorrendo as ruas da cidade.

Será necessário não só chegar no menor tempo possível ao seu destino, mas também desviar do tráfego. É preciso habilidade, já que você não pode dirigir em círculos, algo que resultaria em perder tempo útil — algo muito importante em Does Not Commute.

Does not Commute - Imagem 1 do software

 

Carros esportivos são mais rápidos, enquanto ambulâncias e outros tipos de veículos grandes são mais lerdos, então também é necessário prestar atenção, de antemão, no tipo de veículo que você estará dirigindo.

Enredo bizarro

Cada um dos personagens controlados possui alguma história bizarra por trás: alguns deles são stalkers de outros cidadãos ou choram na hora de guiar hordas de crianças em um ônibus escolar.

No geral, nenhuma das pessoas selecionadas parece ser muito sã — e elas são todas representadas com fotos reais, acompanhadas de um pequeno texto que descreve a missão delas dentro do game.

O último personagem da partida desbloqueia uma nova área, que traz ainda mais desafios. Porém, o truque é sempre acumular tempo extra ao mudar de tela, já que o tempo disponível para completar cada um dos níveis não é renovado.

Poderes especiais

Sendo assim, ao terminar a primeira fase, tente coletar os itens que disponibilizam segundos extras antes de passar de fase, conseguindo ter uma folga maior na hora de conhecer as novas rotas da cidade.

Outros power ups disponíveis são o turbo e o botão de rebobinar. O primeiro deixa qualquer carro mais rápido, mas o efeito dura até chegar ao destino do motorista. Sendo assim, é preciso usá-lo quando percursos sem muitas curvas forem realizados.

A ação de voltar no tempo também pode acabar sendo prejudicial: ao bater seu carro, o veículo fica lerdo. Você pode rebobinar quantas vezes quiser, evitando ter que percorrer a cidade vagarosamente, mas um segundo será descontado do placar total.

Versão premium

A versão gratuita do jogo não traz checkpoints — ou seja, sempre que você acabar com os segundos disponíveis, o jeito é começar de novo, desde a primeira fase. Caso você decida pagar pelo conteúdo, você pode criar saves progressivos, que facilitam na hora de chegar até o final da aventura.

Nossa Opinião sobre o Does not Commute

Does Not Commute é um jogo bem especial: além de trazer mecânicas inusitadas, a produção também se esforça em criar um enredo inteligente e sarcástico. No game, você precisa levar diversos motoristas aos seus destinos, em um tempo estipulado previamente.

O twist é que todos os carros continuam circulando pelos trajetos já realizados pela cidade quando você comanda outros personagens. Ou seja, é preciso desviar do tráfego quando as ruas começam a ficar cheias, ao mesmo tempo em que você presta atenção no timer.

O malabarismo abre espaço para muita frustração, logo nos primeiros níveis, completando o pacote com um bom nível de dificuldade — prepare-se para ser bem estratégico na hora de pilotar os veículos.

Produção de época

Outro detalhe interessante é o clima anos 70 do título: os gráficos propulsionam um cenário em 3D, com visão isométrica, mas o visual todo possui um tom meio sépia, meio desgastado, como uma fotografia antiga.

A trilha sonora busca seguir a mesma linha, com músicas com ares antigos para completar a produção de época. Juntos, os aspectos técnicos ajudam a criar uma experiência ainda mais interessante.

O pequeno enredo que serve para guiar os motoristas pode ser visto somente se você souber inglês, o que é uma pena, mas as frases são levadas por uma pegada de humor negro e autodepreciativo.

Prós & Contras

Prós

  • Bom enredo
  • Mecânica inovadora

Contras

  • Não encontramos pontos negativos.

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o Does not Commute

  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação