Logo Rival Kingdoms: Era da Ruína Ícone

Rival Kingdoms: Era da Ruína

Versão 1.51.0.3990 Grátis
96 MB
Funciona em: Android
4.1/4.2/4.3/4.4/5.0
Adicionado em : 12/06/2015 Space Ape Games
Baixar Grátis Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Marcelo Rodrigues
Deixe Clash of Clans de lado e experimente a inovação na jogatina de guerra em tempo real

Esqueça alienígenas superpoderosos, pessoas foram banhadas por rajadas cósmicas e ricões que tiram uma folga de sua festinha de gala para combater o crime. Quando falamos de heróis e feitos de bravura, o que surge na mente são cavaleiros, lutadores e arqueiros de tempos antigos. Rival Kingdoms: Era da Ruína manda você diretamente para essa época.

Calma, o desafio não é treinar sua mira com o arco e flecha ou afiar seu manejo com a espada, mas, sim, testar sua perícia em administrar as terras de um continente gigantesco e fazer seu vilarejo prosperar. Como não poderia deixar de ser, nem todos os reinos da região são seus amigos, então é preciso estar preparado tanto para se defender como atacar os adversários. 

Rival Kingdoms: Era da Ruína - Imagem 1 do software

A campanha solo permite que você possa acompanhar a história de uma era lendária, cheia de perigos e provações, mas o grande destaque está na porção multiplayer do jogo. É necessário uma dose extra de planejamento para coletar recursos, erguer construções, preparar torres de vigilância e treinar as tropas para que tudo esteja pronto para batalhas épicas.

Porém, não pense que a força do seu reino é apenas física, já que para ampliar seu reino você vai poder contar com a ajuda dos poderosos Anciões, seres mitológicos que podem lançar feitiços, proteger unidades e convocar criaturas para mudar os rumos da guerra. Rival Kingdoms: Era da Ruína ainda tem um sistema de guildas e oferece microtransações.

Nossa Opinião sobre o Rival Kingdoms: Era da Ruína

É bem difícil que você, sua vó ou até seu cachorro não conheçam – pelo menos de vista – Clash of Clans. Pudera, já que o game conta até com astros de Hollywood em comerciais de TV. Seu sucesso acabou gerando uma leva de clones de todos os calibres, mas será que vale a pena continuar investindo no gênero? Se depender de Rival Kingdoms: Era da Ruína, sim!

O título analisado pode, sim, parecer só mais uma produção no estilo de estratégia e guerra em tempo real no qual é preciso investir horas e mais horas para que se tenha um sucesso moderado. Na verdade, isso nem está totalmente errado, mas Rival Kingdoms: Era da Ruína consegue o feito de, com pequenas inovações, tornar essa jogatina interessante mais uma vez.

A impressão geral é ótima desde o começo. Após um loading inicial razoavelmente longo – apenas na primeira vez que o app é aberto –, o jogador é apresentado a um reino digital que esbanja vida através de um visual primoroso. Tanto as construções como as unidades de batalha são modeladas com bastante detalhes e contam com texturas de qualidade.

Diferentemente de outros games com uma pegada semelhante, houve um cuidado especial em produzir uma infinidade de belas ilustrações que enfeitam quadros, avatares e menus de todos os tipos – dando um aspecto bem profissional ao jogo. No quesito som, o nível se mantém alto, com a única crítica sendo à música de fundo, que às vezes para de tocar por um tempo.

Um banquete para os olhos

Enquanto muitos dos títulos que se “inspiram” no game da Supercell parecem apenas dar um “Copiar e Colar” em elementos como menus e jogabilidade da produção original – basicamente aplicando uma skin por cima da jogatina de Clash of Clans –, Rival Kingdoms: Era da Ruína oferece uma experiência que aparenta ser única, mesmo sendo estranhamente familiar.

Alguns ícones estão em locais já conhecidos na hora de administrar sua vila, mas a interface tem uma beleza e fluidez de tirar o fôlego. Navegar entre as telas de construções e unidade ou visualizar o mapa do continente são ações que exemplificam bem o cuidado da desenvolvedora na hora de melhorar a experiência do usuário – tornando tudo mais imersivo.

O aspecto da UI é parecido com o de plataformas online de consoles de última geração, utilizando fontes com ótima leitura, cores sóbrias, linhas, quadros e, claro, ilustrações para compor sua estrutura. Além disso, tudo é muito bem explicado nas descrições de habilidades, tropas e itens, uma ajuda muito bem-vinda para marinheiros de primeira viagem nos games.

Outra novidade é que Rival Kingdoms: Era da Ruína está completamente traduzido para o nosso português, permitindo que qualquer uma possa acompanhar a história dos reinos, conferir as forças e fraquezas das unidades antes de partir para a batalha ou, simplesmente, seguir as dicas dadas pela General Alandra Aurelius durante o breve tutorial do início do jogo.

Tudo na medida certa

Em questão de gameplay, quem já tiver brincado em qualquer título do gênero vai se sentir em casa, já que esse conhecimento é uma boa base para curtir tanto a porção de administração como a de guerra de Rival Kingdoms: Era da Ruína. O charme, aqui, fica por conta de algumas facilidades incluídas no pacote que acabam tornando a aventura mais dinâmica.

Erguer construções voltadas para defesa, coleta de recursos e criações de tropas é algo que não mudou muito, bastando acessar o menu Construir e indicar um local no mapa para que as obras comecem. Treinar seu exército, porém, é algo bem mais prático, já que as unidades são produzidas instantaneamente, sem que seja preciso tirar uma soneca entre uma leva e outra.

Isso permite que você faça ataques em sequência de uma forma muito mais rápida do que em outros jogos, podendo aproveitar melhor seu tempo reservado à jogatina mobile no dia a dia, por exemplo. Isso significa que para se dar bem é preciso atacar incessantemente, sem dormir, comer, ir ao banheiro ou mesmo trabalhar? Nada disso!

Cada investida feita contra oponentes controlados pela inteligência artificial do jogo ou adversários de carne e osso gasta as chamadas Pedras Rúnicas. Com um limite máximo de cinco pedras, esse recurso vai se renovando automaticamente de tempos em tempos, dando uma boa cadência para o game ao mesmo tempo que evita que você se vicie demais.

A força dos Anciões

Na hora das lutas, mudanças adicionais tornam a experiência mais divertida mesmo para quem aprecia o gênero há algum tempo. Quando estiver no mapa do inimigo, é preciso selecionar e arrastar cada grupo de soldados para o local onde eles serão despachados, diferente do modo clássico de pingar na tela para desovar seu exército. É uma alteração pequena, mas que evita gastos desnecessários quando um dedo toca o display do celular sem querer.

Conforme seus comandados vão detonando o reino do oponente, uma barrinha vai se enchendo com runas azuis que indicam o poder do seu Ancião escalado para a briga. Cada vez que um terço desse medidor é preenchido, um poder é liberado para ser usado durante a pancadaria, dando uma bela ajuda na hora de lidar com defensores mais cascas-grossas.

Claro que essas habilidades especiais variam conforme os Anciões à sua disposição, sendo preciso se dedicar bastante para desbloquear ou comprar todos eles. Os poderes variam de feitiços destruidores – capazes de varrer completamente uma porção do mapa – a magias de proteção para tornar seus soldados um pouco mais robustos.

As vitórias rendem uma recompensa em ouro, uma musiquinha empolgante e, às vezes, um baú de tesouros que pode conter todo tipo de preciosidade em seu interior. Falando nisso, Rival Kingdoms: Era da Ruína inova também ao evitar que você precise ficar administrando diversos recursos, concentrando todos gastos e ganhos nas reluzentes moedas douradas.

Guarde a carteira

Quando se fala em jogos desse estilo, não dá para esquecer que a fonte de renda deles – que são oferecidos gratuitamente ao público – são as boas e velhas microtransações. Rival Kingdoms: Era da Ruína não escapa dessa fórmula e disponibiliza uma lojinha in-game para que os mais abonados possam deixar uma parte do salário nas conquistas virtuais.

A loja oferece pacotes de diamantes – que servem basicamente para liberar novos construtores e comprar ouro –, baús cheios de surpresas e promoções periódicas que disponibilizam pacotes com itens e Anciões únicos. De qualquer forma, já vamos avisando que não é necessário gastar uma bolada para se divertir no game.

Rival Kingdoms: Era da Ruína é um sopro de vida em um gênero que andava bastante desgastado e tem potencial para ficar instalado no seu smartphone ou tablet por um bom tempo. Um chat global e a capacidade de formar alianças com outros jogadores ampliam ainda mais as possibilidades do jogo, garantindo que você nunca esteja sozinho.

Prós & Contras

Prós

  • Alta qualidade de produção
  • Belos gráficos e ilustrações
  • Totalmente em português
  • Jogabilidade perfeita
  • Série de inovações

Contras

  • Música é pausada em alguns momentos

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o Rival Kingdoms: Era da Ruína

  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação