Logo Project Maelstrom Ícone

Project Maelstrom

Versão Beta 37.0.2.1 Grátis
36.1 MB
Funciona em: Windows
XP/Vista/7/8/8.1
Adicionado em : 30/04/2015 BitTorrent, Inc.
Baixar Grátis Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Fernando DAquino
Navegador usa arquitetura P2P para carregar páginas, prometendo revolucionar a web

Project Maelstrom é um navegador que tem como núcleo de operação o Chromium, mesmo kernel do Google Chrome.

O browser é desenvolvido pela BitTorrent, companhia famosa por seu cliente de compartilhamento de arquivos, o qual utiliza a tecnologia peer-to-peer. O conhecimento da empresa nessa área foi aplicado ao navegador, não para a transferência de arquivos isolados, mas no carregamento das páginas acessadas.

Com isso, a desenvolvedora apresenta uma proposta ambiciosa e inovadora: promover uma navegação que não possui a necessidade de servidores exclusivos. Os computadores dos próprios internautas servem para encaminhar dados que formam textos, imagens, áudios e qualquer outro elemento que componha sites, blogs, redes sociais, entre outros serviços online.

Project Maelstrom - Imagem 1 do software

Navegação compartilhada

O objetivo da BitTorrent com o Project Maelstrom é criar uma forma descentralizada de explorar a web. Para tanto, a companhia projetou o browser com base na arquitetura P2P. Assim, quando você visita uma determinada página na internet, diversos componentes dela são armazenados pelo navegador e compartilhados com outras pessoas quando elas acessarem esse mesmo endereço depois de você.

Obviamente, o processo inverso também é verdadeiro. Em outras palavras, ao carregar um site no seu PC, o Project Maelstrom estará utilizando dados salvos nas máquinas de outros internautas, eliminando assim a necessidade de fluxo de informações exclusivamente por servidores mantidos por uma única empresa de hospedagem.

Project Maelstrom - Imagem 2 do software

Na teoria, o conceito traz algumas interessantes vantagens para os internautas. A primeira delas é o fato de os elementos de composição das páginas serem carregados de diversos computadores simultaneamente, sempre priorizando aqueles que estejam mais próximos ou com conexão mais estável. Com isso, o carregamento dos conteúdos deve ocorrer de maneira mais veloz.

Além disso, sites que estejam fora do ar temporariamente poderiam ser continuados sem nenhum problema. Essa distribuição de fornecimento do conteúdo também tornaria as páginas praticamente imunes a ataques DDoS — método usado pelos hackers para sobrecarregar os servidores com um grande volume de acessos até que eles “caiam”.

Nada é perfeito

Mas nem tudo no Project Maelstrom está sendo encarado com bons olhos. A forma como ele opera dificultaria muito o trabalho dos provedores de internet caso seja preciso bloquear determinados endereços.

Se por um lado tal fato pode ser interessante em países onde existe censura daquilo que pode ser disponibilizado na web, em outra perspectiva pode atrapalhar o cumprimento de determinações judiciais contra materiais inadequados ou impróprios.

Outro aspecto a ser observado é que sites novos podem encontrar dificuldade para disseminar seus arquivos entre os internautas, retardando consideravelmente a sua popularização. Por fim, sites que sofram atualizações grandes em sua estrutura podem demorar um tempo bem maior para que essas modificações se tornem disponíveis para todas as pessoas que os acessam.

Ferramentas já conhecidas

Deixando de lado o conceito de funcionamento do Project Maelstrom, ele é um browser que oferece as ferramentas presentes na maioria dos softwares do gênero. Por adotar o mesmo kernel que o Chrome, conforme informamos anteriormente, este navegador tem praticamente todos os recursos disponibilizados pelo produto da Gigante das Buscas.

Project Maelstrom - Imagem 3 do software

Entre essas funcionalidades, estão o gerenciador de downloads, o mecanismo de marcação de páginas favoritas, a visualização do histórico de navegação, a exploração da web por meio de uma janela anônima (impedindo o rastreamento de serviços online), o sistema de abas, o Speed Dial para acesso rápido aos endereços mais visitados, o suporte para milhares de plugins através da Chrome Web Store e muito mais.

A diferença do Project Maelstrom fica por conta das opções de configuração, as quais oferecem meios de você controlar o espaço máximo ocupado por arquivos mantidos pelo browser, o limite da taxa de upload e download, a escolha da porta de conectividade com a internet, as definições de Proxy, algumas determinações de privacidade, entre outros.

Nossa Opinião sobre o Project Maelstrom

Project Maelstrom é um navegador com uma proposta ambiciosa e inovadora, o que é algo muito bom para um segmento que apresentou poucas iniciativas “revolucionárias” nos últimos anos. Contudo, o browser conta com algumas pequenas limitações que podem atrapalhar a utilização dele.

É válido comentar também que o Project Maelstrom ainda se encontra em fase de desenvolvimento e testes, fato que pode explicar os problemas observados durante nossa análise. De toda forma, principalmente por ser gratuito, vale a pena experimentar este software para conferir em primeira mão o que pode ser o futuro da internet.

De olho no futuro

Em relação ao seu visual e às ferramentas oferecidas, podemos resumir o Project Maelstrom como uma projeção idêntica ao Google Chrome. Isso se deve ao fato de ele usar o mesmo núcleo que o produto da Gigante das Buscas. O lado bom disso é que sua interface possui um design minimalista e uma estrutura bem organizada — além de já ter sido muito testada.

Aliada a isso, a tradução total do programa para o português garante que você não encontre maiores dificuldades para assimilar o seu funcionamento. Porém, esperávamos ver algo diferente no Project Maelstrom, assim como acontece em tantos outros navegadores que adotam o Chromium. O foco dos desenvolvedores pode ter se restringido à operação do browser, mas aplicar pelo menos ícones diferenciados não seria algo tão complicado.

Falhas técnicas

Mas essa falta de uma aparência que desse uma identidade própria ao Project Maelstrom não foi o que mais nos incomodou. Ao longo do tempo que tivemos contato com o navegador, ele apresentou alguns problemas técnicos — nenhum deles que fosse muito grave, mas que combinados podem se tornar incômodos em navegações prolongadas.

Por exemplo, em diversas oportunidades o Project Maelstrom foi lento na hora de responder a algumas ações, como abrir uma página oferecida na tela principal do site do navegador, inclusive obrigando o Windows a exibir aquela tradicional mensagem de “Não respondendo”. Além disso, a reprodução de conteúdos audiovisuais, também disponibilizados pelo browser, se mostrou travada e com dificuldades de carregamento.

Prós & Contras

Prós

  • Interface minimalista e organizada
  • Em português
  • Fácil de usar
  • Proposta inovadora de funcionamento

Contras

  • Mesmo visual do Google Chrome
  • Apresentou lentidão de resposta a algumas ações
  • Problemas no carregamento de conteúdos audiovisuais

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o Project Maelstrom

+2 Avaliações
  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação