Logo Sword of the Stars: The Pit Ícone

Sword of the Stars: The Pit

Versão DEMO Grátis para testar
318.66 MB
Funciona em: Windows
XP/Vista/7/8
Adicionado em : 08/10/2013 Cerberus.
Baixar Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Allan Valin
A população foi infectada por um vírus e a única esperança está em uma instalação alienígena abandonada

Sword of the Stars: The Pit é um game de exploração de masmorras, porém com a diferença de você vasculhar um lugar extremamente avançado tecnologicamente. Sua versão demonstrativa conta com seis dos 30 níveis de profundidade e uma (de três) classe disponível.

O protagonista acessível nesta aventura é um engenheiro, o qual apresenta grande facilidade para consertar equipamentos eletrônicos e mexer com tecnologias em geral. Ou seja, embora não seja bom com armas, ele pode criar várias coisas úteis para matar os inimigos mutantes.

Um dos elementos mais interessantes em Sword of the Stars: The Pit é o sistema de fome e de doenças do game, já que o tornam um pouco mais realista, adicionando preocupações com as quais o jogador não está acostumado a lidar. Além disso, ele é baseado em turnos: cada passo dado permite que os inimigos se movam na sequência, obrigando você a se programar para conseguir vencer grandes quantidades de adversários.

Tutorial

Mate uns mutantes para curar os zumbis

Uma vez que Sword of the Stars: The Pit se trata da continuação da história do primeiro título, muita coisa fica subentendida. Apesar disso, o enredo não influencia em praticamente nada a aventura, exceto pelas mensagens que você pode criptografar em alguns terminais abandonados.

Em resumo, você é um humano vivendo em um planeta previamente habitado por uma raça alienígena. Algo deixado por ela contaminou todos os habitantes da colônia e os transformou em zumbis. Como um dos poucos que não foram contaminados, você tem a missão de explorar uma instalação tecnológica abandonada, procurando uma possível cura deixada para trás pelos extraterrestres que causaram a pandemia nos seres humanos.

Itens

Comandos

  • Teclas W, A, S e D: movimentação;
  • Setas direcionais: mira;
  • Tecla F: ataque com a arma equipada;
  • Tab: substitui a arma principal;
  • Barra de espaço: interação com o cenário;
  • Tecla R: recarrega a arma;
  • Tecla G: coleta um item do chão;
  • Tecla X: avança um turno sem fazer nada;
  • Tecla I: abre o inventário;
  • Tecla C: mostra os atributos e habilidades do personagem;
  • Tecla M: exibe o mapa;
  • Tecla L: mostra mensagens coletadas;
  • Teclas de 1 a 4: atalhos personalizáveis;
  • Tecla Z: zoom;
  • Enter ou clique esquerdo: seleciona uma opção;
  • Clique direito: mostra as opções de interação com um item;
  • Esc: abre o menu do jogo ou fecha a janela aberta.

Nossa Opinião sobre o Sword of the Stars: The Pit

Sword of the Stars: The Pit faz parte de um gênero pouco explorado nos últimos tempos, porém que já apresentou vários títulos no passado. Atualmente, apenas jogos indie procuram fazer algo semelhante, sendo Dungeons of Dredmor um bom exemplo da categoria. Uma diferença básica entre os dois games é que o último tem temática medieval, enquanto The Pit se inspira em aventuras pelo espaço sideral em sua história.

Em relação ao enredo, ele é bem apresentado e condiz com os desafios com os quais você se depara durante a partida. Porém, mesmo com as mensagens criptografadas encontradas pelo jogo, dificilmente você consegue discernir algo relevante em relação aos acontecimentos. Talvez ao final do game você ache algo de maior substância relacionado à história, porém nesta demonstração não é possível ver nada interessante além da animação introdutória.

Por buscar inspiração em um gênero pouco difundido, Sword of the Stars: The Pit pode facilmente ser identificado como indie. Dessa forma, seus gráficos não podem ser avaliados da mesma maneira que um game de última geração, pois não seria justo. Assim, considerando sua proposta, fica claro que o visual do título é excelente: desde resolução às texturas, tudo é bonito e faz com que ele pareça um jogo antigo.

A música de fundo em Sword of the Stars: The Pit serve apenas para manter certo clima de tensão, porém não chega a ser muito elaborada, pois ela nem mesmo se fazer notar com facilidade. Os efeitos sonoros são bons e há uma dublagem interessante para os personagens, já que eles dizem apenas coisas relacionadas ao jogo, servindo como aviso para o jogador.

A diferença entre os níveis de dificuldade se baseia principalmente na quantidade de inimigos, os quais se tornam praticamente infinitos em “Insane”, sempre surgindo do nada, sem estar ali antes. Algo muito interessante é a existência de pontos cegos no cenário: tudo aquilo que o seu personagem não consegue ver fica coberto pela escuridão, um detalhe muito interessante ao considerar o gênero de exploração no qual o game se insere.

Muito embora a jogabilidade de Sword of the Stars: The Pit pareça um pouco travada, isso é apenas uma decorrência da passagem de turnos do game. Ou seja, você consegue se mover sem “travar” apenas quando não houver inimigos por perto. Além disso, a quantidade de comandos é enorme, requerendo algum tempo para você se acostumar a usar todos mais eficientemente – o sistema de mira é algo interessante, apesar de não ser preciso usá-lo.

Os sistemas de habilidades específicas e de fome tornam o game ainda mais interessante, pois fazem o jogador se preocupar com elementos pouco difundidos em outros games. E ainda, como também há doenças para se preocupar, avançar os 30 níveis da versão completa é quase impossível, pois você pode morrer de fome ou devido a alguma doença por não ser capaz de encontrar comida ou um remédio.

Uma vez que todos os andares são gerados aleatoriamente, mesmo esta sendo uma versão demonstrativa, é possível jogar Sword of the Stars: The Pit sem limites claramente delimitados. Ou seja, você pode morrer antes de encontrar a saída para o sétimo nível (o que aconteceu durante os testes devido a uma doença contraída) e voltar a jogar uma partida totalmente diferente da anterior. Obviamente, por ter mais variedade, a versão inteira é recomendada.

Prós & Contras

Prós

  • Sistemas inovadores e interessantes
  • Dublagem bacana
  • Dificuldade decente

Contras

  • Apenas seis profundidades liberadas
  • Somente o engenheiro é jogável

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o Sword of the Stars: The Pit

  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação