Logo Bard´s Gold Ícone

Bard´s Gold

Versão Alpha DEMO Grátis para testar
16.99 MB
Funciona em: Mac
OS X
Adicionado em : 22/04/2015 Gametery
Baixar Download Seguro
Verificado com Antivírus

O que estão falando…

Já usou? Avalie! +0 Avaliações - Seja o primeiro a avaliar o produto!

Descrição

Leonardo Florsz
Ajude a recuperar o tesouro que foi roubado pelo goblin

Bard’s Gold é um jogo de plataforma 2D que conta a história de um aventureiro que foi roubado por um goblin e precisa recuperar o tesouro a qualquer custo. O game é repleto de desafios e armadilhas mortais, distribuídos em 32 níveis no total, sendo quatro deles fases bônus.

Este é um jogo para quem quer lembrar de platformers clássicos com muitas armadilhas e sem nenhuma tolerância a erros. Mesmo o menor deslize pode resultar em perder uma vida e ter que recomeçar a fase.

Ao derrotar inimigos ou quebrar itens em Bard’s Gold, você ganha gemas que podem ser usadas para comprar upgrades em algumas lojas que estão escondidas pelas fases. Armas melhores, um escudo e até uma vida extra podem ser adquiridos dessa maneira. Porém, qualquer item só vai durar até a próxima morte, não importando quantas vidas você ainda possua.

O jogo tem dois níveis de dificuldade: normal e retrô. A diferença entre eles é que no retrô existe um limite de tempo menor para cada fase. Porém, caso o jogador não consiga completar o desafio antes de o relógio atingir zero em qualquer um dos modos, a fase terá armadilhas adicionais.

Controles teclado

  • Setas da esquerda e da direita: mover
  • Tecla A: atacar
  • Tecla S: pular
  • Seta para cima: interagir

Controles gamepad

  • Dpad ou stick analógico (esquerda e direita): mover
  • Tecla X: atacar
  • Tecla A: pular
  • Dpad para cima ou stick analógico para cima: interagir

Nossa Opinião sobre o Bard´s Gold

À primeira vista, Bard’s Gold parece ser um jogo de plataforma promissor que tenta a sorte no Steam Greenlight. Porém, apesar de ter cenários variados, muitas armadilhas, inimigos diferentes e tesouros, ele falha em aspectos básicos do gênero.

A primeira escorregada dos desenvolvedores foi no design das fases. Toda e qualquer plataforma só pode ser alcançada com pulo duplo, e o que deveria ser um recurso extra para aumentar o desafio acaba se tornando cansativo e deixando o jogo com um ritmo demasiadamente lento.

Imagem e som

Os gráficos de Bard’s Gold às vezes são bonitinhos e charmosos e às vezes fogem totalmente do padrão de cores que estava sendo utilizado. Os baús, por exemplo, fogem tanto do estilo do resto do jogo que parecem que foram feitos por outra pessoa que não o artista principal.

Além disso, existem alguns elementos do cenário, como prateleiras e caixas, que parecem ter volume e servir como apoio, mas não passam de pinturas na parede. Isso é confuso para o jogador e apenas reforça como o design das fases foi preguiçoso, necessitando de elementos inúteis apenas para preencher espaços vazios.

Já na questão de som, o game conseguiu acertar. A música é gostosa de ouvir, apesar de não ser tão memorável, e os efeitos sonoros são condizentes com o clima da aventura e passam o feedback sonoro correto quando o jogador atinge o alvo.

Parecem inimigos, mas só querem ficar em paz

Outro ponto que poderia ter sido melhor trabalhado foram os inimigos. Os monstros de Bard’s Gold têm uma inteligência artificial que chega a ser patética: mesmo depois de levarem golpes, eles só se movem de um lado para o outro, muito vagarosamente, sem seguir ou atacar o protagonista da aventura.

A maioria dos oponentes pode ser simplesmente ignorada sem muita dificuldade, e o único motivo para entrar em combate é conseguir gemas ou itens bônus. Entretanto, chega a ser quase covarde matar um bicho que não revida apenas para conseguir moedas para comprar algum upgrade. E, mesmo aumentando a dificuldade do game na tela inicial, a inteligência artificial dos inimigos continua sendo a mesma no modo normal ou retrô.

O único jeito de morrer para os monstros é encostar sem querer em qualquer um deles, pois, mesmo sem motivo aparente, como espinhos ou algo que cause danos, você simplesmente explode e se desintegra em milhões de pedacinhos.

Surpresa! Aquilo era uma armadilha, e agora você está morto

Provavelmente para tentar compensar a falta de desafio dos inimigos, o jogo é repleto de armadilhas, e o único jeito de desviar delas é correr ou pular, já que agachar não parece ser uma habilidade conhecida pelo protagonista.

Algumas armadilhas são óbvias, ficando fácil desviar, e outras parecem sair do nada, e é preciso decorar o posicionamento delas ou ter bons reflexos para evitá-las. Caso você encoste em qualquer uma, mesmo que só um pixel, a morte é instantânea, e será preciso reiniciar a fase.

Sua diversão está em outro castelo

Por Bard’s Gold ser um game grátis e em fase Alfa, vale a pena ficar de olho nas melhorias que ainda podem ser feitas nele. Porém, pelo menos por enquanto, existem jogos de plataforma com um visual retrô que são desafiadores de uma maneira muito mais interessante, como Mega Man: Revenge of the Fallen, Cave Story, Super Mario Crossover ou Odallus: The Dark Call.

 

Prós & Contras

Prós

  • Música caprichada

Contras

  • Inteligência artificial ruim
  • Design de fases preguiçoso

Interesse ao longo do tempo

Compartilhe essa página

Avaliações sobre o Bard´s Gold

  • {{comentario.nome}} {{comentario.data}}
    {{comentario.nota}}
    Nota {{comentario.notaExtenso}}!
    Editar Avaliação