Call of Duty: World at War Demo

Call of Duty: World at War

Demo

Chegou a demonstração de um dos maiores games do ano Aliste-se já


REQUERIMENTOS
  • CPU: AMD 64 3200+ / Intel Pentium 4 3.0GHz Memória: Windows XP: 512MB
  • Windows Vista: 1GB Placa de Vídeo: Nvidia 6600GT/ATI Radeon 1600XT ou melhor.

Call of Duty: World at War é o mais recente título na longa franquia Call of Duty, que já conta com quatro outros jogos, em várias plataformas. Mantendo a tradição da série, o game narra uma guerra, através dos olhos dos combatentes na linha de frente, traduzindo toda a ação frenética e o caos do combate a curtas distâncias. Esta é uma demonstração da parte multiplayer do jogo, que está sendo disponibilizada gratuitamente pela Activision, exigindo apenas um simples cadastro nesta página.

A série

O quarto jogo da série, lançado em 2007, trouxe a franquia, que era normalmente ambientada na Segunda Guerra Mundial, a um conflito mais moderno, correspondente ao que é normalmente visto hoje nos noticiários: terroristas e contrabandistas lutando por poder e recursos em países dilapidados e consumidos por guerra civil e miséria. O novo foco da série foi bastante inovador e inteligente, e trouxe a qualidade pela qual a franquia é conhecida a um novo tipo de combate.

Este é o quinto jogo da série, e leva o jogador de volta às origens do combate moderno, em um ambiente bastante familiar para fãs da série. A Segunda Guerra Mundial é, novamente, o foco do game, e a história se passa em dois dos cenários mais selvagens da guerra: o front do Pacífico, que se trata da investida do exército dos Estados Unidos contra os combatentes japoneses, através do oceano Pacífico, e a batalha por Berlim, observada através dos olhos de um soldado da União Soviética.

Um novo conceito de combate

Ao mesmo tempo em que o jogo promete refinar todos os padrões pelos quais a série é conhecida, também propõe novas orientações, como um aumento da liberdade dada ao jogador, que agora poderá escolher várias maneiras de cumprir seus objetivos, ao contrário dos outros jogos da franquia, que normalmente limitam as missões a caminhos pré-determinados.

A franquia é conhecida por trazer para os games algumas das traduções mais interessantes da experiência de um soldado no campo de batalha, e World at War leva esta tradição adiante: a história do jogo será mais madura e complexa que o normal, colocando o jogador em situações que desafiariam a sanidade de um combatente na vida real. Uma das cenas do jogo, por exemplo, faz o protagonista testemunhar a brutal tortura e o assassinato de um de seus companheiros.

O game será lançado em meados de novembro, mas a produtora Activision já está disponibilizando uma amostra do que os jogadores podem esperar, através desta versão de demonstração multiplayer, que traz para o mundo uma modesta prévia do combate online empolgante e divertido que será disponibilizado na versão completa. O jogo contará com diversos modos de partida, como os tradicionais Deathmatch, Capture the Flag, entre outros.

O lançamento de Call of Duty: World at War é um dos eventos mais esperados do ano, e a comunidade de gamers ao redor do mundo aguarda ansiosamente este novo título, desta excelente franquia. Para apaziguar os jogadores mais ansiosos e empolgar aqueles que ainda não sabem da grandiosidade do lançamento, esta pequena prévia do aspecto multiplayer deste grande jogo há de ser excelente.

Imagens do Call of Duty: World at War

Prós
  • Sequência eletrizante para uma grande série
  • Multiplayer divertidíssimo
  • Táticas de equipe
Contras
  • Relativamente pesado

Nossa opinião sobre o Call of Duty: World at War:

O primeiro aspecto que a maior parte dos gamers atuais nota sobre um jogo é a sua qualidade visual. Infelizmente, esta é uma das características relativamente duvidosas de Call of Duty: World at War. Os gráficos não pareceram evoluir desde o título passado da franquia e, junto ao fato de a interface não ter sido alterada, este fato dá uma impressão desconfortável de que se está jogando uma modificação do game Call of Duty 4.

Ao mesmo tempo em que o jogo não apresenta muitas inovações, ele mantém um aspecto importante da franquia: a ação frenética e incessante. O modo multiplayer, único aspecto já disponível do game, não decepciona na sua jogabilidade simples, agradável, rápida e dinâmica. O personagem nunca parece “pesado”, a movimentação é fluida e ágil, e o sistema de mira dá uma sensação de realismo que equilibra diversão com credibilidade, sendo divertido e útil enquanto leva o jogador para dentro do jogo.

Os modos, por mais variados que pareçam ser, muitas vezes têm aspectos estranhamente similares. O conceito de captura de pontos é utilizado em vários dos estilos de jogo disponíveis, e apenas detalhes específicos do processo de captura são alterados. Estas alterações tornam os modos dinâmicos, mas fica a sensação de que houve uma certa reciclagem de idéias.

O aspecto sonoro do jogo é muito bem desenvolvido. Desde os latidos dos cães que podem ser liberados nos inimigos, até o som de cada arma e das explosões e assovios de descargas de artilharia, o game impressiona bastante neste sentido. Os efeitos sonoros levam o jogador para dentro do jogo e, muitas vezes, a aproximação de um inimigo é notável apenas por causa do barulho de seus passos pesados, ou pelo fato dele ter gritado por seus aliados durante o combate. A sensação de imersão no mundo do jogo é muito interessante.

O jogador conta com mais de vinte armas, divididas em várias categorias. Desde armas automáticas leves até metralhadoras de calibre grosso e escopetas, existem dezenas de combinações possíveis. “Classes” de soldado podem ser montadas, para automatizar a seleção de armas disponíveis a cada partida, e o jogador sobe de nível conforme adquire experiência de combate, ao cumprir objetivos ou matar soldados inimigos. Esta evolução, por sua vez, abre novas opções de customização para as classes montadas, na forma de habilidades especiais.

As armas especiais disponíveis também chamam a atenção, e vão desde granadas até sinalizadores que, com uma luz intensa, cegam os jogadores que se aproximam. Eventualmente, podem ser utilizados ataques de artilharia e a arma mais interessante: os jogadores podem, literalmente, soltar os cachorros nos seus inimigos, liberando no campo de batalha vários cães ferozes e famintos, para atacar e distrair os soldados da equipe oposta. A ferocidade dos animais faz com que os latidos causem uma tensão e uma sensação de risco iminente muito interessante.

O jogo é, apesar de alguns defeitos, extremamente divertido para jogadores que curtem ação em primeira pessoa, e também é muito familiar para quem jogava Call of Duty 4. O sistema de evolução de personagem torna o apelo do game bastante durável, e torna seguro que os mecanismos de combate não se tornarão entediantes com rapidez. A qualidade de uma demonstração beta e apenas multiplayer não é um indicador viável da qualidade técnica do game finalizado, mas se os produtores mantiverem este nível de diversão, Call of Duty: World at War será um jogo e tanto.


SHOPPING BAIXAKI

Comentários (0)

  • leondetonados leondetonados   em 18/12/2012 - versão: Demo

    cara eu adoro cal of duty muito pira adorei

  • anderson anderson   em 13/8/2012 - versão: Demo

    este jogo é muito bom jogo do call of duty é o melhores jogo de armas

  • josé iedo josé iedo   em 3/4/2012 - versão: Demo

    Esse é o melhor jogo que ja joguei é daora esse jogo

  • Jonh Rambo Jonh Rambo   em 24/12/2011 - versão: Demo

    tenho ele no ps2 e ja virei todinho mas os graficos são ruinzinhos no ps2 é claro

  • silas silas   em 4/12/2011 - versão: Demo

    esse jogo e muinto legal pena que e demo se quiserem um download mais rapido baixe um gerenciador mas o jogo e d+

  • wiver wiver   em 25/11/2011 - versão: Demo

    gostei dimais muito show

  • Gabriel Gabriel   em 23/11/2011 - versão: Demo

    Sem palavras que jogo animal!!! Historia, graficos, sons tudo muito bem feito. é realista mais tambem tem seu jeitinho de jogo que o faz ficar muito legal. Se fosse muito realista nao teria graca.

  • lost lost   em 20/10/2011 - versão: Demo

    na minha opniao é otimo ja fechei 2 da serie call e gostaria de fechar +esse :)

  • joaomatheuspacifico joaomatheuspacifico   em 31/7/2011 - versão: Demo

    vejam e otimo o call of duty legal muito bom mesmo eu tenho o jogo

  • rone rone   em 23/7/2011 - versão: Demo

    eu jogava o jogo no Xbox360 do meu primo mas o jogo dele quebrou mas esse jogo é muito bom

Ver todos os comentários »