Ragnarok Online 2

Ragnarok Online 2

A continuação de um dos MMORPGs mais aclamados no Brasil finalmente está disponível


REQUERIMENTOS
  • Processador single-core de 2.0 GHz
  • Memória RAM de 2 GB
  • 5 GB de espaço disponível para armazenamento
  • Placa gráfica de 512 MB com suporta a Shader 2.0 (GeForce 8600 GT ou superior / ATI Radeon HD 4830 ou superior)

Atenção: para fazer o download cole o link steam://install/231060 no seu navegador!

Ragnarok Online 2 se trata da continuação de um MMORPG de mesmo título. Ele se passa no mundo fictício de Midgard, o qual é baseado em vários aspectos da mitologia nórdica.

Depois de muito tempo de rumores sobre o seu lançamento, provavelmente mais de dez anos, finalmente Ragnarok Online 2 está disponível para download no Steam – sem a necessidade de baixar o jogo em coreano e usar um patch em inglês para traduzi-lo.

Nele, você encontra classes famosas de Ragnarok Online, assim como a alteração de vários elementos do jogo: não apenas os gráficos foram um pouco atualizados, mas também os seus sistemas foram melhorados para funcionar de maneira mais eficiente do que antigamente. Além de encontrar a familiaridade de um jogo antigo, você também vai encarar antigos inimigos, como Baphomet, Maya, Golden Robberbug, entre outros.

Como jogar

Embora ainda não esteja oficialmente disponível no Brasil, o bloqueio de IP levantado contra os jogadores tupiniquins já foi removido, permitindo que você jogue legalmente sem usar nenhuma falcatrua. Porém, é preciso se valer de um “jeitinho” para fazer Ragnarok Online 2 funcionar corretamente por meio do Steam – o qual você já precisa ter instalado para conseguir jogar; clique aqui para baixá-lo.

Com o Steam conectado, copie o seguinte link e cole na barra de endereços do navegador:

steam://install/231060

Caso você utilize o Google Chrome, provavelmente ele apenas fará uma pesquisa quando você pressionar Enter. Se não funcionar, experimente usar o Firefox ou mesmo o Internet Explorer (na pior das hipóteses). Outra opção é abrir o Windows Explorer (atalho “Windows + E”) e colar o link acima – talvez seja a maneira mais eficiente. Tudo dando certo, o Steam será aberto, possibilitando que você dê início à transferência de 4 GB do game.

Criação do personagem

Cadastro

Depois que o download terminar, clique em “Play”. Isso vai abrir uma tela na qual é possível criar um cadastro, o qual será vinculado à sua conta do Steam. Feito isso, verifique o seu email e confirme a criação da conta na mensagem recebida. Ao tentar jogar novamente, talvez a tela de cadastro apareça outra vez e isso se repita infinitamente. Para evitar isso, reinicie o Steam, faça o login no jogo (não será mais preciso depois da primeira vez) e crie o seu personagem.

No caso de você abrir o jogo e ele não ser executado corretamente (não avançar além da checagem de segurança contra hackers), talvez você precise configurar o firewall do computador e adicionar uma exceção para o game. O mesmo problema pode ser devido ao seu antivírus, o que pode ser resolvido pelo mesmo processo.

Classes

Comparado a Ragnarok Online, este título não apresenta uma classe de novatos, da qual todo jogador fazia parte até chegar ao nível 10 e, então, escolher qual caminho seguir. Em Ragnarok Online 2, você a escolhe durante a criação do personagem, sendo necessário esperar até o nível 25 para escolher a sua classe secundária, havendo duas alternativas para cada uma (não há informações ainda sobre classes terciárias ou sistema de renascimento ao chegar ao lv99).

Classes

As classes disponíveis são:

  • Swordman: capaz de controlar a sua aura para melhorar a eficiência em combate, o espadachim usa armadura pesada e é capaz de causar sérios danos aos adversários. Como Knight, ele usa escudo para proteger os seus aliados, já como Warrior, a arma utilizada é uma espada bastarda, feita para moer os inimigos;
  • Magician: o mago controla os elementos com grande força mental, sendo capaz de absorver a energia mágica ao seu redor para recuperar os seus poderes. Como Wizard, suas magias preferidas são as de fogo, já como Sorcerer, o mago acaba aprofundando a sua afinidade com a natureza, evocando espíritos para ajudá-lo em combate e curá-lo;

Baphomet

  • Archer: o arqueiro usa arco e flecha para atacar de longe e aproveita o seu treinamento físico rigoroso para mostrar suas habilidades ao aplicar a tática de “bater e correr”. Como Ranger, ele usa um falcão para distrair os inimigos e guiá-los até armadilhas escondidas, já como Beastmaster, ele mostra a capacidade de se  transformar em um animal e usar todo o seu poder;
  • Thief: escondido nas sombras, o gatuno é mestre dos disfarces, sendo especializado em utilizar venenos e golpes mortais para assassinar os seus alvos. Como Assassin, ele se torna um com as trevas, ficando invisível e mostrando habilidades sobre-humanas, já como Rogue, o gatuno usa toda a sua velocidade para “dançar” enquanto faz furos de adaga no oponente;
  • Acolyte: um poderoso servo de Odin, capaz de usar poderes divinos para castigar os malfeitores, curar aliados e aumentar os seus atributos. Como Priest, ele se especializa na área de suporte para ajudar o grupo, já como Monk, o personagem passa por um rigoroso treinamento para canalizar os poderes divinos por intermédio dos seus punhos.

Combate

Habilidades e atributos

O sistema de atributos também ficou um pouco diferente comparando os dois títulos. Afinal, você tem menos liberdade para cometer erros; por exemplo: se você é um espadachim e quer gastar pontos em sorte e agilidade, em vez de força e vitalidade, o sistema não deixa porque já os insere automaticamente.

Sobre as habilidades, também houve uma facilitação, pois elas aparecem em menor quantidade e exibem quais você poderá ter no futuro (em Ragnarok, você precisava gastar pontos para descobrir, no susto, novos poderes para o personagem). Além disso, você já começa com três habilidades logo no nível 1, algo pouco convencional mesmo em outros MMORPGs.

Profissões

Outra diferença em relação ao primeiro título, Ragnarok Online 2 desvinculou algumas funções de produção das classes e as transformou em profissões que qualquer jogador pode possuir. Ou seja, em vez de você criar um ferreiro como classe, é possível criar um espadachim capaz de fabricar os seus próprios equipamentos. Para aumentar o seu nível, é necessário coletar materiais e usar receitas para fabricar novos itens (as quais são compradas em Prontera).

Profissões

Durante a criação do personagem, você já deve escolher qual das quatro profissões disponíveis será a sua:

  • Alchemist: responsável por elaborar poções capazes de curar HP, SP ou aumentar a vitalidade;
  • Artisan: o artesão é um verdadeiro estilista, sendo capaz de fabricar qualquer armadura leve que use pano ou couro como base. Para melhorar os atributos dos equipamentos, ele usa runas de poder;
  • Blacksmith: ao derreter os minérios coletados batendo uma picareta contra veias de metais diversos, o ferreiro cria armas e armaduras pesadas, nas quais usa a sua força descomunal para criar buracos capazes de segurar runas;
  • Chef: o cozinheiro do jogo é responsável por criar pratos saborosos capazes de gerar efeitos benéficos nos personagens, curando o HP ou melhorando as suas habilidades. Para cozinhar, é preciso explorar o mundo em busca de ingredientes.

Combate

Instâncias

Seguindo um modelo já tradicional em outros MMORPGs, as instâncias de Ragnarok Online 2 não funcionam mais como no primeiro título: em vez de todos os jogadores poderem se encontrar aleatoriamente dentro de uma caverna, agora é necessário juntar cinco pessoas para conseguir se aventurar em uma delas.

Além das dungeons, há também as raides, nas quais grupos de até 10 jogadores se aventuram para derrotar monstros poderosíssimos e conseguir várias recompensas de alto nível – em ambos os casos, existem as dificuldades Normal e Hard. Caso você não tenha amigos e não queira de humilhar pedindo ajuda aos outros, basta usar um novo sistema: nele, você consegue formar equipes automaticamente, sem precisar interagir previamente com ninguém.

Cartas e refinamento

Um sistema já presente em Ragnarok Online foi melhorado na sua continuação: as cartas. Agora, em vez de os equipamentos terem espaços onde colocá-las, o seu personagem apresenta cinco vagas para poder utilizar os seus poderes. Como a taxa de obtenção foi aumentada, já que antes era muito raro conseguir cartas, agora você possui um álbum para armazená-las e não ocupar espaço do seu inventário.

Álbum

Já que frequentemente você vai se deparar com cartas muito fracas e praticamente inúteis até encontrar efeitos decentes, existe um NPC responsável por sintetizar cartas diferentes em apenas uma, porém mais poderosa. Como agora as cartas não melhoram mais os equipamentos, tudo o que restou para aumentar a sua qualidade foi o sistema de refinamento, o qual continua funcionando praticamente da mesma maneira que antes.

Para melhorar uma arma, você deve ter uma pedra de Oridecon, ou uma de Ernium para refinar uma  armadura. No caso de tudo dar certo, o item recebe “+1” ao lado do nome, mudando o número conforme a quantidade de refinamentos realizados com sucesso, tendo o valor máximo de “+10”.

Como cada processo tem uma chance menor de funcionar do que o anterior, o equipamento pode ter o nível de refinamento diminuído aleatoriamente em caso de falha. Isso é uma melhoria em relação ao sistema anterior, já que nele o item simplesmente quebrava e você o perdia para sempre. Entretanto, ainda há a chance de quebra, mas basta usar o item Karnium para evitar que isso aconteça.

Khara System

Este é uma espécie de sistema de conquistas: você realiza “missões” específicas com o intuito de preencher a tabela do Khara System do seu personagem. Porém, diferente de outros MMORPGs, você recebe recompensas para absolutamente todos os blocos liberados.

Khara

Caso você os abra na horizontal ou na vertical, há também a chance de liberar desafios bônus e, ao atingir requisitos muito específicos, liberar um “bloco secreto”. Além de itens, você pode receber bônus permanentes para aumentar os seus atributos, bem como títulos para colocar ao lado do nome do seu personagem.

PvP

Lutar contra outros jogadores é a atividade preferida da maioria das pessoas quem jogam MMORPGs (não de todos, que fique claro!). Em Ragnarok Online 2, você pode solicitar um duelo individual contra alguém para testar a sua força, ou então, simplesmente entrar na Arena de Prontera e matar aleatoriamente quem quer que apareça na sua frente.

Outro tipo batalha é a Dungeon Arena: neste festival, um grupo enfrenta monstros poderosos ao nível de raides. Chegando ao final, derrotando todos os NPCs, os desafiantes recebem o dinheiro de lutar contra os campeões do torneio anterior, em um verdadeiro confronto de titãs do PvP.

PvP

O PvP Colosseum é um sistema de luta entre jogadores que promove a igualdade: todos os participantes são nivelados com os mesmos atributos, o que define o vencedor é a habilidade de cada um. A batalha do coliseu acontece em cinco rounds, nos quais os jogadores lutam à vontade. Ao final de cada rodada, quem fez menos pontos é eliminado, recebendo uma moeda especial do PvP para gastar em itens especiais conforme o seu desempenho.

Montarias e rotas de vôo

Algo que promete fazer sucesso em Ragnarok Online 2 está no fato de agora todos os personagens serem capazes de montar um PecoPeco, montaria antes limitada à classe dos cavaleiros. Não apenas é possível montá-los, como também há outras opções de animais para cavalgar – o que era o sonho de muitos jogadores do primeiro título.

Outro sistema interessante de transporte que facilita a vida do jogador em Ragnarok Online 2 são as rotas de vôo, pois agora você não precisa mais sempre andar de um lugar para o outro ou gastar dinheiro com portais: existem NPCs para os quais você pode pagar para se transportar rapidamente entre cidades ou se teletransportar entre diferentes áreas da mesma cidade.

Montaria

Barraquinha de vendas

Algo que não faz muita falta de Ragnarok Online, mas que voltou em RO 2, é o sistema que permite a criação de uma barraquinha de vendas com o seu personagem: basta atingir o nível 10 para poder ficar parado na rua e tentar vender os seus produtos. Apesar disso, agora você também conta com uma casa de leilões, na qual basta deixar o seu item e voltar para pegar o dinheiro quando ele estiver vendido.

Outra maneira interessante de fazer negócios em Ragnarok Online 2 é o sistema Craft Agent: por meio dele, você não gasta dinheiro ao investir na produção de itens que ninguém compra. Ou seja, ele serve como um meio de você receber encomendas de outros jogadores: alguém vai no NPC responsável e pede um item, você recebe o pedido e o entrega quando estiver pronto em troca do dinheiro.

Imagens do Ragnarok Online 2

Classes Profissões Combate Combate Khara PvP Criação do personagem Álbum Montaria Baphomet
Prós
  • Melhorias interessantes em relação ao jogo anterior
  • Gráficos tridimensionais
  • Muitos elementos remetem ao game antigo
Contras
  • Os gráficos poderiam ser melhores
  • Música de fundo quase inexistente
  • A jogabilidade é boa, mas tem espaço para melhorias

Nossa opinião sobre o Ragnarok Online 2:

Um ponto interessante de Ragnarok Online 2 é que você facilmente o reconhece como o sucessor do primeiro título: não apenas os monstros que você mata são idênticos aos antigos, como também os sistemas de jogo e as próprias classes são as mesmas. Basicamente, a história de fundo parece ser a única coisa que mudou propriamente dita, pois as mudanças ocorridas foram mais para melhorar o que já existia antes, tornando o jogo mais fácil.

Comparado ao anterior, Ragnarok Online 2 apresenta uma infinidade de missões para você fazer, algo que era extremamente escasso antes. Ou seja, no primeiro jogo, você caía da paraquedas no mundo e começava uma chacina desenfreada de monstros, sem nenhum objetivo claro a não ser subir de nível para ficar mais forte e poder enfrentar monstros mais desafiados. Dessa forma, haver missões é uma grande evolução, embora elas sejam simples.

Os gráficos de Ragnarok Online 2 são muito melhores do que os de RO, porém não podemos deixar de notar que a sua qualidade deixa bastante a desejar em vários aspectos, principalmente considerando quando o jogo foi lançado. Porém, se levarmos em conta que talvez a desenvolvedora quisesse manter um ar mais de “anime” no game, faz sentido a aparência do game ser como ela é (ela poderia ser bem melhor, mas está decente assim).

A trilha sonora de Ragnarok Online 2 é quase inexistente e você consegue passar vários minutos jogando apenas com os barulhos de ambiente até escutar qualquer música. Isso é ruim por deixar o jogo meio monótono, até porque os sons de ataques e de monstros são muito repetitivos, algo presente no primeiro título, mas que nunca fez ninguém deixar de jogá-lo.

Os comandos do game estão muito melhores em relação aos antigos, embora não sejam ideais: além de o sistema de combate ser baseado em um modelo antigo, no qual você precisa marcar com a tecla Tab qual monstro você vai atacar, os comandos na barra de atalhos não deixam muito claro qual ataque está disponível ou o que está acontecendo – aparentemente, ao pressionar um atalho, o quadrado correspondente muda de cor.

Comparativamente, é possível dizer que quem jogou Ragnarok Online deve jogar a sua continuação, nem que seja apenas para conferir as mudanças ou matar as saudades. Porém, se o valor afetivo não é de nenhuma importância para você e tudo o que interessa são os gráficos e a jogabilidade, talvez seja melhor deixar Ragnarok Online 2 de lado, pois existem muitos outros MMORPGs gratuitos que são melhores, sendo D&D Neverwinter um ótimo exemplo.

Um grande problema de Ragnarok Online 2 está ainda no bloqueio constante de IP dos brasileiros, algo que acontece devido ao game ainda não ter sido licenciado adequadamente no país. Porém, como de vez em quando ele se torna acessível, não há problema nenhum em jogar, principalmente por ele estar disponibilizado gratuitamente no Steam. Porém, o grande inconveniente é fazer o jogo funcionar, pois às vezes nem tudo acontece como deveria.


SHOPPING BAIXAKI

Comentários (0)

  • Caleb Caleb   em 28/1/2014 - versão:

    O jogo é muito bom, quem é fã vai curtir, mas infelizmente hoje fui bloqueado de acessar o jogo pela steam sob a alegação que o mesmo tem restrição de acesso na minha área, 1 mês após eu estar jogando tranquilamente...

  • Erick Erick   em 6/1/2014 - versão:

    Mas antes tarde do que nunca.

  • Adriano Adriano   em 3/1/2014 - versão:

    Rag foi o primeiro MMORPG que joguei. Confesso que critiquei bastante o jogo no início, mas acabei gostando muito dele. O tempo passou, veio RF Online, PW, WoW, Aika, Shaiya, Grand Fantasia, etc. Já joguei muitos, mas originais em proposta para mim só o Ragnarok, o RF e o PW. Infelizmente, não joguei WoW na época de seu lançamento, e quando finalmente o joguei, acabei enjoando rápido, pois muito da sua mecânica já havia sido explorada por outros jogos que joguei. Então veio o Ragnarok 2. Confesso que as expectativas com relação a Rag 2 eram baixas, devido ao que tinha visto em trailers e comentários em fóruns. Pois bem, foi lançado. Pensei ainda que tudo o que vi e li pudesse ser diferente, baixei-o e... Nada de surpresas. Ragnarok 2, infelizmente, é apenas mais um MMORPG na praça. Não é um jogo ruim, pelo contrário, é um bom jogo. Contudo, por mais que se tenha introduzido novidades nesse jogo, a Gravity não conseguiu algo original, como o Rag 1 foi. Rag 2 não difere em essência dos MMORPG`s atuais. Basicamente é um "aponte-clique-faça-quest". Eu, particularmente, estou enjoado desse estilo de jogo. E olhem que joguei Neverwinter antes de jogar Rag 2, fator que ofuscou o novo Rag em minha percepção. Bom, deixando minha opinião pessoal de lado, digo que a mecânica do jogo é boa, bons sons e gráficos. Quase todas as classes do jogo original estão presentes, a exceção de gunslinger, Taekwon e Ferreiro - este último transformado em profissão. Os monstros clássicos estão de volta, mas confesso que senti falta do aprendiz; achava interessante a ideia de começar como aprendiz e depois partir mundo afora a procura de guildas para adquirir uma das classes. Mas, na boa: quem for jogar esse novo Rag pensando que ele é a mesma coisa do original, só que em 3D, vai se decepcionar bastante. Enfim, classifiquei como regular justamente por não apresentar nada de realmente novo ao gênero, e de não reviver aquela emoção que era jogar o Ragnarok 1.

  • Thiago Dias Thiago Dias   em 17/11/2013 - versão:

    Jogo o Ragnarok 2 pela aeria games a 2 messes e estou no Lv42, ao contrario do que muitos dizem o jogo e muito bom, claro que se tornou clichê em alguns aspecto mas, ele continua tendo suas próprias características que o diferencia dos outros, quem o critica e porque não sabe se adaptar às mudanças e não jogou nem ao Lv25.

  • Jeferson Nogueira Santos Jeferson Nogueira Santos   em 21/8/2013 - versão:

    poxa O.o o gráfico mudou muito

  • Cássio Hollweg Cássio Hollweg   em 10/6/2013 - versão:

    Ragnarok (o 1) é um dos meus MMORPG`s favoritos e acredito que quando lançou o Ragnarok Online 2, eu logo logo, já botei pra baixar, cheguei de uma festa de madrugada, liguei o pc, deixei baixando e fui dormir, quando acordei instalei e tive uma experiência desagradável. O que eu vi era um jogo clichê dos MMORPG`S atuais. Matar 5 porings e voltar para o NPC da quest e ganhar 5 de experiência.Essas coisas.Mas claro, alguns pontos positivos.O sistema de classes ficou bem legal, bem inovador, o sistema de fusão de cartas. Os gráficos ficaram legais até. Mas Ragnarok 2, me decepcionou bastante...bastante mesmo.Não dei 1 estrelinha, por que sabe como é que é né? É Ragnarok, essa série de jogos, marcou minha vida *==*

  • kaduhrl21 kaduhrl21   em 5/6/2013 - versão:

    prefiro jogar o antigo, esse negocio de ficar fazendo quest pra conseguir itens é muito ruim, os itens dropados sao inferiores ao da quest, nao gostei do jogo.acredito que um jogo que fez muito sucesso como este nao deveriam ter mudado tanto,ficou como o Diablo 2 para o Diablo3 o D2 tem o grafico muito ruim ainda sim prefiro jogar ele ao D3...

  • Cristiano Limani Cristiano Limani   em 29/5/2013 - versão:

    O jogo e bom!!! poderiam deixar estilo o ro1 e so melhorar nos graficos e tbm e meio infantil...., a movimentação do personagem não gostei muito... para esse estilo tinha que ser mais solto... não quero comparar muito... o estilo do c9(continent of the ninth)so que esse jogo não e mundo abero estilo a maioria.... ai esta a minha opinião.....!!!

  • Gustavo Gustavo   em 13/5/2013 - versão:

    Ao contrário do que muitos estão pensando que bloquearam IP BR por causa de hack, entre outros problemas, estão enganados, o IP block foi por causa de direitos que a LEVEL UP GAMES comprou para ser a única e exclusiva de rodar servidores de ragnarok no Brasil, infeliz verdade... Unico problema que tive ao tentar jogar pela Steam, eh q na hora de abrir exigia driver de PHSYX a qual NAO POSSUO pois uso GPU da AMD

  • Ze Claudio Ze Claudio   em 12/5/2013 - versão:

    esperava mais desse jogo, não e diferente de nenhum outro mmorpg que vc já tenha visto aqui, a diferença e que ele veio trazendo o nome ragnarok.

Ver todos os comentários »