Crie, diagrame e invente o que quiser com esta ferramenta editorial semelhante aos grandes nomes da área

Por Equipe Baixaki

Desenvolver mídias impressas como jornais, flyers, revistas e outros exige um software próprio. Porém, na maioria das vezes o custo destes programas é muito alto e as versões para demonstração expiram em poucos dias e você acaba perdendo os arquivos que já tinha começado a fazer. Mas não fique aflito, o Scribus consegue atender às suas necessidades com uma gama de recursos e ferramentas que não o deixa para trás na corrida com os grandes.

Este software tende a ser um pouco mais básico que outros da área da diagramação e produção editorial gráfica. Porém, ele atende bem às necessidades dos usuários. Para começar a utilizar o seu Scribus, primeiro você precisa fazer o download do instalador do programa. Clique no botão acima para baixar. Quando terminar, execute-o. A instalação do Scribus não exige nada de diferente, portanto, siga conforme as orientações do assistente. Logo ao final do processo, o assistente de instalação vai perguntar se você deseja executar o Scribus imediatamente, mantenha a opção marcada para que abri-lo.

O primeiro passo que deve ser feito é criar um novo documento. Contudo, se você precisa criar um jornal tablóide ou uma revista de formato diferenciado, deve ir até a opção “Personalizado” no menu dropdown e colocar as medidas exatas do projeto que você quer iniciar. O Scribus é um programa voltado aos impressos que podem ser feitos em casa em uma folha A4. Porém, é possível fazer uso dos diversos formatos de papel que o programa oferece para criar novos arquivos e projetos originais. Ainda na janela de criação de um novo arquivo, você pode determinar o número de páginas e qual será a disposição delas para impressão.

Definindo a área de impressão

É importantíssimo, também, determinar as margens. Afinal, tudo o que você inserir na página deverá estar contido dentro destes limites. Esta área preenchida com o seu conteúdo é chamada de “mancha”. Caso o conteúdo ultrapasse as margens, você corre o risco de ter partes cortadas da página. Uma vez com o seu documento criado, é hora de inserir os objetos e conteúdos dentro das margens. Neste momento, você tem liberdade total para posicionar textos, imagens, formas geométricas e vários outros recursos.

 


Ilustrando suas publicações

Para inserir imagens é preciso que você clique no ícone que fica logo ao lado da Caixa de Texto, na barra de ferramentas. Feito isso, desenhe um quadrado que seja de um tamanho aproximado ao tamanho real da imagem. O resultado é um “quadrado com um X dentro”. Agora, mantenha-o selecionado e tecle CTRL D para importar uma imagem para o local determinado pela marcação do software.

Depois de inserir a imagem, você pode fazer pequenos ajustes nela dentro do programa. Basta clicar com o botão direito sobre a fotografia ou desenho e selecionar a opção “Efeitos de Imagem” ou teclar CTRL E. Caso você precise fazer edições mais profundas, é preciso ter o GIMP instalado no seu computador. Afinal, o Scribus é integrado ao editor de imagens gratuito mais famoso da internet!

Edite seus textos no Scribus

O editor de texto do Scribus funciona de uma maneira diferente dos outros programas da área. Enquanto o InDesign, da Adobe, possui um editor na tela, bastante semelhante ao do Word; o Scribus não formata o seu texto em uma tela apenas. É necessário abrir uma janela para a edição do texto. Clique no ícone da prancheta azul, que fica ao lado da ferramenta de edição de texto, para acessar estas opções de formatação.

Insira tabelas nas suas publicações

Se você precisa trabalhar com dados numéricos na sua publicação, prefira usar tabelas. Tecle “A” para ativar a ferramenta de tabela e inserir seus dados. Entretanto, é mais indicado produzir a tabela em um software dedicado a este tipo de recurso, como o Excel e copiá-la para um editor de imagens. Assim, você pode trabalhar com dados e imagens simultaneamente.

Requisitos indispensáveis

O Scribus não pode ser considerado o mais completo dos programas para diagramar impressos e arquivos PDF. Logo, é preciso trabalhar com complementos. Logo que você abre o programa, ele pede que o Ghostscript seja instalado. Isto é necessário para que as impressões e outros recursos funcionem corretamente no seu computador. Do contrário, você corre riscos de não ter seu documento como esperava.

Faça seus próprios arquivos PDF!

Quando você terminar de editar a sua publicação no Scribus, existem várias opções para salvar o arquivo. Além do formato aberto – que permite edição sempre que for necessário – SLA ou SCD, é possível exportar o seu trabalho em PDF. Basta que você vá até “Arquivo”, “Exportar” e por último “Salvar em PDF...”.



Importante

Antes de instalar o " Scribus " você pode criar um ponto de restauração do Windows, assim, se não gostar do programa ou se ele não funcionar corretamente, você pode simplesmente restaurar o sistema para um ponto anterior à instalação do programa.Clique aqui e aprenda a criar um ponto de restauração.


Para garantir a qualidade do seu download, nossa equipe baixou e testou este arquivo com os antivírus Kaspersky e Avast!. Por causa disso, seu download será feito com um gerenciador de downloads exclusivo do Baixaki, diretamente dos nossos servidores, para garantir maior segurança e velocidade.


Durante a instalação, pode ser que seja oferecido algum software adicional. A instalação desse software adicional é totalmente opcional e você pode escolher não instalar nada além do programa que você está baixando. Para mais informações, clique aqui.

Nossa Opinião

Nossa Opinião Acima você conferiu uma descrição completa sobre o Scribus e suas funcionalidades, saiba agora o que achamos dele

O Scribus é um programa que ainda não conseguiu superar os consagrados Adobe InDesign ou o Adobe Pagemaker. Apesar disso, ele continua sendo uma boa alternativa gratuita para ambos os programas da gigante dos softwares de edição gráfica e de vídeos. O Scribus oferece uma interface bastante simples, ao contrário das várias caixas e menus que os softwares profissionais do ramo apresentam. Por este motivo, o programa pode agradar muito aos usuários iniciantes que ainda não tiveram qualquer contato com programas de diagramação.

Pode-se comparar o Scribus ao PageMaker 6.5 em termos de ferramentas um tanto antiquadas e rudimentares. Contudo, ele é uma boa porta de entrada para os iniciantes. Já os usuários acostumados com a interface do InDesign vão se sentir presos e um tanto confusos neste programa, afinal ele tem uma interface reduzida assim como o número de recursos para a produção de materiais gráficos e impressos.

ImportantePrós
  • Interface simplificada
  • Facilidade na criação de novos projetos
ImportanteContras
  • Limitado para edição de textos e importação de imagem

Comentários (0)

Ver todos os comentários »
  • torvam torvam
    em 9/2/2013 às 15:59h
    versão: 1.4.2 2

    Uma das principais extensões não é aceita por este programa, o que deixa muito a desejar, pois depois de uma escolha entre tantos, baixa-lo instalar, ter a decepção de que não lê os arquivos em .doc, que são usados no WORD 2007. Decepção total.

  • M. Cena M. Cena
    em 27/7/2012 às 12:32h
    versão: 1.4.1 4

    Baixei o Scribus por acaso. Trabalho com diagramação e basicamente uso apenas o InDesign. Afirmo que o Scribus é uma opção interessante, um pouco complicado no começo (janelas flutuantes que não se unem), mas muito bom. Vale à pena baixar, principalmente por que é de graça e tem praticamente todas as ferramentas que os demais softwares de diagramação líderes de mercado têm, só um pouco limitado em um quesito ou outro.

  • MrLuciorma MrLuciorma
    em 3/5/2011 às 14:28h
    versão: 1.4.0 RC3 5

    Lincoln Aurelio O Scribus se assemelha ao antigo Page Maker 6.5 e é de fácil adaptação. Ele é para diagramação de página por página exatamente como os demais. Para colocar no formato de livro tem que antes fazer a configuração da página ou refazer todo o projeto já existente em outro formato. Minha experiência de muitos anos me ensinou a digitar todo o texto no Word e depois copiar e colar conforme a diagramação, assim você não terá problema de perder matéria ao mudar o formato sem ter que recorrer a sites.

  • Lincoln Aurelio Lincoln Aurelio
    em 6/4/2011 às 08:54h
    versão: 1.4.0 RC3 2

    Não tem como fazer imposição de página (colocar no formato de livro), tem que exportar em pdf e mandar para um site pdfcity.com e então pegar o arquivo pronto, no entanto o site só faz a paginação até 5MB, o que limita e muito trabalhos mais profissionais.

  • Vinícius Vinícius
    em 20/11/2010 às 13:52h
    versão: 1.3.8 5

    Eu sou aluno e preciso fazer um trabalho sobre Tolerância. Minha professora recomendou este programa e percebi que ela não estava errada. Eu recomendo este programa.

  • Déh*-* Déh*-*
    em 17/11/2010 às 20:19h
    versão: 1.3.8 3

    É claro que eu não sei ainda pois não baixei,mais vou baixar;

  • LiCo LiCo
    em 30/10/2010 às 13:56h
    versão: 1.3.8 5

    O SCRIBUS para Linux já vem com o Ghostscript instalado. No ubuntu já se encontra no repositório atualizado: sudo apt-get install scribus Simples assim. E viva o software livre!

  • Fernando Cézar Fernando Cézar
    em 18/6/2010 às 16:54h
    versão: 1.3.8 svn-100616 5

    Como falou o colega antes de mim, para quem é do Tempo do Velho e Bom Aldus Page Maker (que descanse em paz, rs...), vai se familiarizar rapidinho com este aplicativo, muito completo e confiável, nem parece ser Open Source. Espero que continuem a atualiza-lo. Tem muito potencial de criação. Parabéns!!!

  • Rodrigo! Rodrigo!
    em 13/4/2010 às 22:22h
    versão: 1.3.6 5

    Sou da época do PageMaker, por isso não estranho o jeito do Scribus... As ferramentas estão todas lá, é em português brasileiro, exporta em PDF, não tenho do que reclamar. "Ah, ele é confuso, a ajuda é estranha..." O PageMaker também era assim - e sinceramente nunca me entendi com a interface do InDesign... Para mim, é perfeito, e de graça ;)

  • Jóe José Dias Jóe José Dias
    em 5/1/2010 às 18:09h
    versão: 1.3.6 5

    É como descreveu o baixaki: programa um pouco mais básico que seus concorrentes, mas que acaba oferecendo as ferramentas mais do que necessárias para diagramação. Uma nota: há muita coisa que se consegue com esse software pegando "caminhos mais difíceis" que seus concorrentes. Por isso não o vejo como uma alternativa ruim não. Pelo contrário. Darei nota máxima na esperança de que o projeto melhore. Valeu.

Ver todos os comentários »

Requerimentos

  • Mínimo CPU 750 MHZ e 256 MB de RAM.

Shopping Baixaki





(0.219 segundos)